Plano de evacuação é obrigatório para preservação da vida

Para que edifícios, comércios, indústrias e outros estabelecimentos consigam liberação de funcionamento, um dos documentos exigidos é o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). A licença certifica que o imóvel seguiu todas as instruções técnica estabelecidas na legislação e, portanto, oferece segurança contra...

2399

Para que edifícios, comércios, indústrias e outros estabelecimentos consigam liberação de funcionamento, um dos documentos exigidos é o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). A licença certifica que o imóvel seguiu todas as instruções técnica estabelecidas na legislação e, portanto, oferece segurança contra incêndios e pânico. O documento tem validade de cinco anos e deve ser renovado após esse período, caso contrário o proprietário pagará multa e pode perder alvará.

Mas, se mesmo com os equipamentos exigidos pelos bombeiros e com infraestrutura adequada, caso haja um incêndio no local como a empresa deve proceder para evacuar a área sem que as pessoas sejam vitimadas? Para esse caso, existe o Plano de Evacuação de Edificações, obrigatório em todas as empresas, escolas, centros de cultura, hospitais, estádios, ou seja, aonde tiver uma grande concentração de pessoas.

Durante um incêndio, cada minuto é importante. Quanto mais rápido o local for evacuado, menos chances de fazer vítimas. O objetivo do plano de evacuação ou abandono é, acima de tudo, preservar vidas.

O primeiro passo do planejamento é detalhar todas as áreas de risco do imóvel e possuir uma planta padronizada do edifício que mostre os possíveis de incêndios, que devem estar bem representados no plano de emergência. Estas informações devem ser enviadas aos bombeiros para facilitar o trabalho em caso de ocorrências. O Plano de Emergência deve ser elaborado por engenheiros e outros profissionais especializados, que deve analisar todos os riscos da edificação a fim de minimizá-los ou eliminá-los.

De acordo com as orientações do Corpo de Bombeiros de São Paulo, em caso de emergência, o primeiro procedimento é alertar a todas as pessoas o alerta. Isso pode ser feito por sistema de alarme ou por meios de comunicação interna. Em alguns lugares o alerta é dado automaticamente em edificações que possuem sistema de detecção de incêndio. O corpo de bombeiros deve ser acionado assim que o incêndio for detectado.

O plano de abandono deve ser realizado por brigadistas, que irão auxiliar o público, determinando o abandono da área de incêndio. A brigada vai conduzir todas as pessoas para o ponto de encontro, permanecendo no local até segunda ordem. O plano de evacuação deve prevê ações para fuga de portadores de deficiência, idosos, crianças e gestantes.

Eliminando riscos

Para eliminar qualquer tipo de risco, uma das primeiras coisas a fazer é desligar as fontes de energia elétrica e gás encanado. A área atingida pelo incêndio deve ser isolada para impedir a entrada de pessoas não autorizadas. Todas as pessoas devem ser orientadas a não retornarem à área sinistrada; não se afastarem do grupo; não pararem nos andares e nunca utilizar elevadores.

Todos devem saber

Para que o plano de emergência seja um sucesso, é necessário divulgá-lo constantemente a todos os ocupantes daquele espaço. É necessário que as placas de saída e das escadas de emergência estejam em locais de fácil visualização.

Participe. Deixe seu comentário:

Comentarios

In this article