A importância do laudo AVCB e a Autovistoria Predial para o seu condomínio

Ocasionalmente, deparamo-nos com notícias de prédios e construções que se desestabilizaram. Em momentos como esse, percebemos a importância de exigir documentos que regularizam o empreendimento. Mas, afinal, o seu prédio possui todos os laudos aprovados e em dia? Conheça abaixo o AVCB, documento obrigatório, de...

200

Ocasionalmente, deparamo-nos com notícias de prédios e construções que se desestabilizaram. Em momentos como esse, percebemos a importância de exigir documentos que regularizam o empreendimento. Mas, afinal, o seu prédio possui todos os laudos aprovados e em dia? Conheça abaixo o AVCB, documento obrigatório, de acordo com a lei, em todo território nacional e a Autovistoria Predial.

O Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) é uma declaração que atesta que a auditoria no local foi realizada seguindo as regras de segurança e prevenção de incêndios. Com esse comprovante, é possível solicitar o alvará de funcionamento do condomínio. Se o AVCB não estiver em dia, há possibilidade de intervenção imediata e suspensão de todas as atividades do prédio. Por isso, atente-se!

Confira os 3 passos principais para o AVCB:

1º Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndios – PPCI

São listados todos os equipamentos de segurança necessários para que o ambiente fique livre e seguro de riscos. O Corpo de Bombeiros deve receber uma cópia desse material e analisar se os itens estão de acordo com o padrão exigido. Em seguida, os Bombeiros visitam o condomínio e verificam as conformidades e/ou inconformidades. Caso as condições sejam verídicas com o laudo e a vistoria dos Bombeiros, é emitido o AVCB.

2º Validade

O laudo tem vistoria variável segundo o estado em que o prédio está implantado. Em São Paulo, o documento é válido entre 1 e 3 anos – o tempo varia com a finalidade da edificação. É sempre preciso verificar a regulamentação do seu estado.

3º Renovação

A renovação do AVCB deve ser feita meses antes do vencimento indicado. A primeira coisa a se fazer é contratar um engenheiro ou arquiteto para acompanhar o processo. Se houver alterações devido reformas, ampliações e demais mudanças na estruturação do prédio, os Bombeiros necessitam ir ao local e realizar uma nova vistoria em observância aos padrões de segurança, prevenção e combate a incêndios ao espaço.
Dados que comprovam a necessidade de vistorias mais precisas

Nos últimos anos, São Paulo teve grandes incêndios como no Museu da Língua Portuguesa, no Memorial da América Latina, no Teatro Cultura Artística e no largo do Paissandu e, conforme a Secretaria de Segurança Pública aponta, em 2018, foram registrados mais de 6 mil casos de incêndio em edificações em todo o estado.

O ex-governador Márcio França (PSB) assinou, em dezembro de 2018, o decreto que atribui ao Corpo de Bombeiros o poder de fiscalização de edificações, que permite o acesso aos espaços, aplicação de sanções e até mesmo interdição em casos graves.

Outro ponto que vale ressaltar é a exigência de produtos de prevenção certificados pelo Inmetro. Em muitos casos, os Bombeiros são enganados com laudos falsificados, o que oferece riscos às pessoas.

Com esse poder nas mãos, a fiscalização ocorrerá paulatinamente, com planejamento a ser definido pela corporação, seguindo dados estatísticos e, levando em considerações fatores de risco como edifícios em locais de alta concentração de público.

São Paulo foi o primeiro estado a ter um sistema completamente online para a solicitação do laudo AVCB. No portal Via Fácil do Corpo de Bombeiros também é possível emitir a guia de pagamento, acompanhar os processos solicitados e obter relatórios. Vale lembrar que o síndico é o responsável por manter o ambiente e, consequentemente, os moradores seguros.

A Autovistoria Predial também é importante!

Além do AVCB, as edificações comerciais e residenciais também necessitam de autovistoria predial, ou seja, uma análise feita por um grupo de engenheiros ou arquitetos capazes de diagnosticar o empreendimento em relação à conservação, à segurança e à estabilidade.

Se o ambiente for conservado e sofrer manutenções constantes, a ocorrência de acidentes é menor, assim como a necessidade de executar obras emergenciais. Provar aos moradores e proprietários que as condições de segurança estão favoráveis demonstra ainda mais segurança e confiança para com o condomínio. Realizar periodicamente a inspeção no prédio é a maneira ideal de determinar qual é a condição atual daquele espaço.

Principais sistemas construtivos que devem ser avaliados durante a inspeção:

  1.  Sistemas Estruturais Aparentes
  2. Sistemas de Vedação (externos e internos)
  3. Sistemas de Revestimento Interno e de Fachadas
  4. Sistemas de Esquadrias
  5. Sistemas de Impermeabilização
  6. Sistemas de Instalações Hidráulicas
  7. Sistemas de Instalações Elétricas
  8. Sistemas de Geradores
  9. Sistemas de Elevadores
  10. Sistemas de Bombas
  11. Sistemas de Instalação de gás
  12. Sistemas de Ar Condicionado (central e split)
  13. Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (para-raios)
  14. Sistemas de Combate a Incêndios
  15. Sistemas de Coberturas (telhados, rufos, calha)
  16. Sistemas de Acessibilidade

A inspeção é realizada de cima para baixo, isto é, com início na cobertura e/ou telhado, passando gradativamente para os pavimentos inferiores.

Componentes a serem inspecionados no Último Pavimento:

 

  • Caixas d`água;
  • Tubulações e Registros;
  • Antenas Coletivas e SPDA’s (Sistema de proteção contra descargas atmosféricas);
  • Telhas e Calhas;
  • Guarda-Corpos e Muretas;
  • Lajes;
  • Escada;
  • Portas Corta-Fogo;
  • Pisos;
  • Elementos Estruturais.

Componentes a serem inspecionados em cada Pavimento, Tipo, no Térreo e nos Subsolos:

 

  • Fissuras e Trincas;
  • Itens de Proteção Contra Incêndio;
  • Instalações Elétricas;
  • Instalações Hidráulicas e de Esgoto;
  • Instalações Especiais;
  • Instalações de Gás;
  • Elevadores;
  • Lixeiras;
  • Itens de Lazer e Jardins;
  • Garagens;
  • Reservatórios e Cisternas;
  • Portarias e Guaritas;
  • Acabamentos;
  • Elementos Estruturais.

Componentes a serem inspecionados nas Fachadas:

 

  • Fissuras e Trincas;
  • Esquadrias e Vidros;
  • Eventuais Instalações Elétricas Aparentes;
  • Eventuais Instalações Hidráulicas Aparentes;
  • Marquises e Áreas técnicas;
  • Guarda-Corpos, Muretas, Brises, Bits e outros itens;
  • Acabamentos.

A autovistoria predial é um processo detalhado e completo, pois identifica não conformidades e atua rapidamente nas correções, além de preservar e valorizar o patrimônio, garantindo a segurança de seus condôminos.

Participe. Deixe seu comentário:

Comentarios

In this article